Ferramentas e Tecnologias

Reciclar – arte de reinserir no ciclo

    Na reserva El Nagual praticamos o lixo zero, e a reciclagem é confortavelmente integrada às áreas de uso.

       A separação do lixo facilita o transporte e o estocamento e o volume produzido é pouco pois temos sempre o cuidado na compra, escolhendo os produtos que possuem menor quantidade de embalagem ou em materiais recicláveis, reaproveitáveis ou de baixo impacto ecológico.

A maioria dos dejetos produzidos são orgânicos e são direcionados para a compostagem, transformados em adubo utilizado na horta e assim recomeçam o seu ciclo biológico.

Muitos materiais são utilizados no atelier de artes e se transformam em diversos produtos artísticos ou reaproveitados na construção, possibilitando diversas ecotécnicas e alternativas para os materiais convencionais.

Energia

       Um dos grandes objetivos quando iniciamos o nosso projeto foi o do aproveitamento das energias locais. Nosso conhecimento era mínimo e se limitava ao coletor solar para água quente, mas chegando no local nos deparamos com um antigo gerador hidráulico que estava sem funcionamento.

       Como não tínhamos nenhuma fonte de energia elétrica ele teria que ser o nosso recurso, foi então que conversando com antigos moradores locais e pesquisando sobre o funcionamento desse tipo de maquinário.

       O resultado foi primordial para o nosso desenvolvimento e durante dez anos contamos apenas com essa fonte que providenciava 800W/h, que bem administrados atenderam as nossas necessidades.

Hoje, principalmente por causa da pousada, a nossa demanda de eletricidade é maior. E por este motivo consumimos também alguma eletricidade da rede pública de fornecimento, sem desconsiderar o nosso objetivo de continuar implementando energias limpas.

A nossa região não nos possiblita o uso da energia eólica mas, como o velho Bob Dylan já falava, a resposta está no vento. E a cada dia está sendo provado que ela pode suprir com eficiência muitas necessidades.

     Energia Solar: barata, funcional e popular.

       Na reserva nós utilizamos, por enquanto, apenas para o aquecimento de água e para a desidratação de alimentos. Usualmente, cerca de 40% do consumo de eletricidade de uma família se refere ao uso dos chuveiros elétricos.

       A nossa experiência com os painéis solares nos rendeu uma grande economia com aproveitamento muito superior ao sistema tradicional, pois cada painel tem capacidade de aquecer em média 100 litros com temperatura entre 60 e 90 graus em apenas 3 horas, variáveis de acordo com a estação do ano. Porém, são perfeitamente funcionais nas épocas de frio ou tempo nublado.

Os painéis podem ser construídos com investimento baixo e os sistemas comercializados também não são muito caros e o retorno desse investimento se faz entre dois a três anos de utilização. A única manutenção necessária é a limpeza externa dos painéis uma ou duas vezes por ano, o que se faz sem custo ou grande trabalho.

É uma alternativa aconselhada para todos pois independente de ser urbano ou rural essa energia está disponível e ainda é desprezada muitas vezes por falta de informação.

No caso da energia fotovoltaica (para geração de eletricidade) temos implementado apenas pequenos sistemas como lâmpadas com coletor e pequenas baterias imbutidas, carregadores solares entre outros sistemas individuais.

       As nossas dificuldades de implementação nesse caso se devem muito pela alta umidade da região que impossibilita a longa vida das baterias.

       Existem muitas outras formas de utilização do potencial solar, mas ainda é pouco explorada e não popularizada.

Um bom site para consulta de uso dessa fonte é o ASBC e da Solar Brasil ou pelo contato abaixo:

Hans Rauschmayer                                                         Email: hrauschmayer@transatlantic.com.br

Telefones: (21) 2224-1997 / 9615-9812                      Skype: hrauschmayer